Vendas na Web - Anuncios imoveis

Pesquisar imóveis:



Imóveis e imobiliárias em Florianopolis - SC

No portal Vendas na Web você vai encontrar anúncios de imóveis em diversas cidades, entre elas Florianopolis / SC. São anúncios realizados por imobiliárias, corretores autonomos ou proprietários.

Florianópolis é a capital do estado de Santa Catarina e uma das três ilhas-capitais do Brasil. Originalmente denominada Nossa Senhora do Desterro, em alusão à sua padroeira, ou simplesmente Desterro, seu nome foi alterado ao fim da Revolução Federalista, em 1894, em homenagem ao então presidente da República Floriano Peixoto. Deste nome deriva o apelido Floripa, pelo qual a cidade é amplamente conhecida.

Destaca-se por ser a capital brasileira com o melhor índice de desenvolvimento humano (IDH), da ordem de 0,875, segundo relatório divulgado pela ONU em 2000. Esse índice também a torna a quarta cidade brasileira com a melhor qualidade de vida, atrás apenas de São Caetano do Sul e Águas de São Pedro, no estado de São Paulo e Niterói (RJ) [3].

Localiza-se no centro-leste do estado de Santa Catarina e é banhada pelo Oceano Atlântico. Grande parte de Florianópolis (97,23%) está situada na Ilha de Santa Catarina, onde, somadas às continentais, existem cerca de 100 praias.

A imagem "cartão-postal" que a identifica é a famosa Ponte Hercílio Luz (inaugurada em 1926), primeira ligação rodoviária entre a ilha e o continente.

História

Civilizações Pré-Cabralinas

Os habitantes da região de Florianópolis na época da chegada dos exploradores europeus eram os índios carijós, de origem tupi-guarani. Praticavam a agricultura, mas tinham na pesca e coleta de moluscos as atividades básicas para sua subsistência. Porém, outras populações mais antigas habitaram a ilha em tempos mais remotos. Existem indícios de presença do chamado Homem de Sambaqui em sítios arqueológicos cujos registros mais antigos datam de 4800 a.C.. A Ilha de Santa Catarina possui numerosas inscrições rupestres e algumas oficinas líticas, notadamente em várias de suas praias.

A Ilha de Santa Catarina era conhecida como Meiembipe[4] ("montanha ao longo do mar") pelos carijós. O estreito que a separa do continente era chamado Y-Jurerê-Mirim, termo que quer dizer "pequena boca d'água" e também se estendia à própria ilha.

Séculos XVI e XVII
Quadro de Victor Meirelles mostrando a cidade em meados do século XIX

Já no início do século XVI, embarcações que demandavam a Bacia do Prata aportavam na Ilha de Santa Catarina para abastecer-se de água e víveres. Entretanto, somente por volta de 1675 é que o bandeirante Francisco Dias Velho, junto com sua família e agregados, dá início ao povoamento da ilha com a fundação de Nossa Senhora do Desterro (atual Florianópolis) - segundo núcleo de povoamento mais antigo do estado, ainda fazendo parte da vila de Laguna - desempenhando importante papel político na colonização da região.

Século XVIII

A partir da vinda de Dias Velho intensifica-se o fluxo de paulistas e vicentistas, que ocupam vários outros pontos do litoral. Em 1726, Nossa Senhora do Desterro é elevada à categoria de vila, a partir de seu desmembramento de Laguna.

A ilha de Santa Catarina, por sua posição estratégica como vanguarda dos domínios portugueses no Brasil meridional, passa a ser ocupada militarmente a partir de 1737, quando começam a ser erigidas as fortalezas necessárias à defesa do seu território. Esse fato resultou num importante passo na ocupação da ilha.

A partir de meados do século XVIII, a ilha de Santa Catarina passa a receber uma expressiva quantidade de imigrantes açorianos, que chegam ao Brail incentivados pela Corôa portuguesa para aliviar o excedente populacional e ocupar a parte meridionald e sua colônia na América do Sul.

Com a ocupação, prosperaram a agricultura e a indústria manufatureira de algodão e linho, permanecendo, ainda hoje, resquícios desse passado, no que se refere à confecção artesanal da farinha de mandioca e das rendas de bilro.

Nessa época, em meados do século XVIII, verifica-se a implantação das "armações" para pesca da baleia, em Armação da Piedade (Governador Celso Ramos) e Armação do Pântano do Sul (Florianópolis), cujo óleo era comercializado pela Coroa fora de Santa Catarina, não trazendo benefício econômico à região.

Século XIX

No século XIX, Desterro foi elevada à categoria de cidade; tornou-se capital da Província de Santa Catarina em 1823 e inaugurou um período de prosperidade, com o investimento de recursos federais. Projetaram-se a melhoria do porto e a construção de edifícios públicos, entre outras obras urbanas. A modernização política e a organização de atividades culturais também se destacaram, marcando inclusive os preparativos para a recepção ao Imperador D. Pedro II (1845). Em outubro desse ano, ancorada a embarcação imperial nos arredores da ilha, D. Pedro permaneceu em solo catarinense por quase um mês. Nesse período, o Imperador dirigiu-se várias vezes à Igreja (hoje Catedral Arquidiocesana), passeou pelas ruas da Vila do Desterro e, na "Casa de Governo", concedeu "beija-mão".

Em 1891, quando o marechal Deodoro da Fonseca, por influência da Revolta da Armada, renunciou à presidência da recém-instituída república, o vice-presidente Floriano Peixoto assumiu o poder, mas não convocou eleições após isso, contrariando o prescrito na Constituição promulgada neste mesmo ano, fato que gerou duas revoltas: a 2ª Revolta da Armada (originária da Marinha, no Rio) e a Revolução Federalista (patrocinada por fazendeiros gaúchos). As duas insurreições chegaram ao Desterro com o apoio dos catarinenses, entre os quais esteve Elesbão Pinto da Luz. Entretanto, Floriano Peixoto conteve-as ao aprisionar seus líderes e, com isso, restaram no domínio da cidade tão-somente simpatizantes do presidente, que, em sua homenagem, deram à capital a denominação de Florianópolis, ou seja, "cidade de Floriano". Os revoltosos, por sua vez, vieram a ser fuzilados na Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim.

Também, no final do século XIX, em 1898, foi fundado um importante colégio pela Congregação das Irmãs da Divina Providência, o Colégio Coração de Jesus.

Século XX
Avenida Beira Mar Norte, no Centro de Florianópolis

A cidade, desde o entrar do século XX, passou por profundas transformações. A construção civil fez-se um dos seus principais suportes econômicos. A implantação das redes básicas de energia elétrica, do sistema de fornecimento de água e da rede de esgotos somou-se à construção da Ponte Hercílio Luz, tudo a assinalar o processo de desenvolvimento urbano. Além disso, em 1943 foi anexada ao município a parte continental, antes pertencente à vizinha São José.

Ao final do século XX — nas três últimas décadas, principalmente —, a ilha experimentou singular afluência de novos moradores, iniciada com a transferência da sede da Eletrosul do Rio de Janeiro para o centro da ilha, com sede fixada no bairro Pantanal. Construíram-se duas novas pontes ligando a ilha ao continente: a ponte Colombo Salles e a ponte Pedro Ivo Campos. Os bairros mais afastados da ilha também foram objeto de intensa urbanização. Surgiram novos bairros, tal como Jurerê Internacional, de alto nível socioeconômico, enquanto em alguns pontos começou uma ocupação desordenada, sem o devido zelo com respeito a obras de urbanização. No início do século XXI a cidade passa a ter um dos piores trânsitos do Brasil, com um veículo para cada dois habitantes. No verão esse número aumenta gradativamente com a chegada dos turistas.

Geografia

Florianópolis é uma das três ilhas-capitais do Brasil (as outras são Vitória e São Luís). A área do município, compreendendo a parte continental e a ilha, abrange 436,5 km². Fazem parte do município de Florianópolis os seguintes distritos: Sede, Barra da Lagoa, Cachoeira do Bom Jesus, Campeche, Canasvieiras, Ingleses do Rio Vermelho, Lagoa da Conceição, Pântano do Sul, Ratones, Ribeirão da Ilha, Santo Antônio de Lisboa e São João do Rio Vermelho.

Relevo

A ilha de Santa Catarina possui uma forma alongada e estreita, com comprimento médio de 54 km e largura media de 18 km. Com litoral bastante recortado, possui várias enseadas, pontas, ilhas, baías e lagoas. A ilha está situada de forma paralela ao continente, separadas por um estreito canal.

Seu relevo é formado por cristas montanhosas e descontínuas, servindo como divisor de águas da ilha. As altitudes variam entre 400 e 532 metros. O ponto mais alto da ilha é o Morro do Ribeirão, com 532 metros de altitude.

Paralelamente às montanhas surgem esparsas planícies, em direção leste e na porção noroeste da ilha. Na face leste da ilha, há presença de dunas formadas pela ação do vento.

A mesoregião foi denominada de "Grande Florianópolis" pelo governo do estado. O que é muito contestado por geógrafos uma vez que o termo 'grande' geograficamente só pode ser denominado para regiões metropolitanas.

Clima

Florianópolis apresenta as características climáticas inerentes ao litoral sul-brasileiro. As estações do ano são bem caracterizadas, verão e inverno bem definidos, sendo o outono e primavera de características semelhantes.A média das máximas do mês mais quente varia de 26°C a 31°C e a média das mínimas do mês mais frio, de 7,5°C a 12°C. A temperatura média anual está em torno de 24°C. A temperatura mais baixa registrada na cidade foi de -2°C em 1975 e a máxima foi de 39°C. Geadas não são freqüentes, mas ocorrem esporadicamente no inverno. Devido à proximidade do mar, a umidade relativa do ar é de 80% em média. A precipitação é bastante significativa e bem distribuída durante o ano. A precipitação normal anual para o período de 1911-1984 foi de 1521 mm. Não existe uma estação seca, sendo o verão geralmente a estação que apresenta o maior índice pluviométrico (Hermann et alii, 1986). Elevadas precipitações ocorrem de janeiro a março, com média de 160 mm mensais, sendo que de abril a dezembro há pouca variação, com uma média em torno de 100 mm mensais. Os valores mais baixos ocorrem de junho a agosto.

Praias
Praia dos Naufragados

Considerava-se que Florianópolis tinha 42 praias, sendo este durante décadas um dos slogans do município. Por encomenda do IPUF (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis), realizou-se, pela primeira vez, um levantamento completo sobre as praias da capital catarinense. Foram mapeadas mais de 100 praias. Como o objetivo do trabalho era toponímico, para cumprir lei municipal que determina a sinalização de todas as praias, ficaram de fora mais de uma dezena que, de tão desconhecidas, nem possuíam denominação. Atualmente testes de balneabilidade comprovam vários pontos impróprios para banho, principalmente nas praias situadas ao Norte da Ilha.[5]

As 100 praias catalogadas são reconhecidas como tais pela população local, tendo, em alguns casos, mais de um nome. Algumas ainda são pouco conhecidas dos turistas. Na Ilha de Santa Catarina existe uma grande laguna: Lagoa da Conceição e uma grande lagoa: Lagoa do Peri. Outra porção da cidade está localizada no continente, onde encontram-se bairros importantes como Estreito, Coqueiros, Bom Abrigo, Itaguaçu, Abraão, Capoeiras e Balneário, entre outros.

Demografia

Crescimento demográfico
Ano Habitantes
1872 25.709
1890 30.687
1900 32.229
1920 41.338
1940 46.771
1950 67.630
1960 97.827
1970 138.337
1980 187.871
1991 254.944
1996 271.281
2000 341.781
2007 396.723
Fontes: Barsa Planeta e IBGE

Florianópolis possuía uma população de 396.723 habitantes em 2007[6], segundo estimativas do IBGE. Em 2000, dos doze distritos que compõem o município, o de maior população era o distrito sede (213.574 habitantes). Dentre as 84 comunidades de Florianópolis, as mais populosas eram o Centro, na ilha, com 41.827 habitantes, e no continente, o bairro Capoeiras (17.905 habitantes). Como curiosidade, vale dizer que Florianópolis e Vitória/ES são as únicas capitais de estado que não são as cidades mais populosas dos mesmos.

A população de Florianópolis é bastante diversa, embora a maioria seja de ascendência européia. A população da cidade é majoritariamente de origem portuguesa, com destaque para os colonos açorianos que colonizaram a região em meados do século XVIII. Também são importantes numericamente os descendentes de alemães e italianos que começaram a chegar à cidade no início do século passado, vindos das diversas colônias do interior de Santa Catarina.

Administração

Prefeitos

Subdivisões

Distritos

Existem atualmente 12 distritos em Florianópolis:

* Barra da Lagoa
* Cachoeira do Bom Jesus
* Campeche
* Canasvieiras
* Ingleses do Rio Vermelho
* Lagoa da Conceição
* Pântano do Sul
* Ratones
* Ribeirão da Ilha
* Santo Antônio de Lisboa
* São João do Rio Vermelho
* Centro

Bairros

Existem atualmente 88 bairros em Florianópolis, sendo os mais importantes:

* Abraão
* Agronômica
* Balneário
* Balneário Daniela
* Barra da Lagoa
* Bom Abrigo
* Cachoeira do Bom Jesus
* Cacupé
* Campeche
* Canasvieiras
* Capoeiras
* Carianos
* Carvoeira
* Centro
* Coloninha
* Coqueiros
* Córrego Grande
* Costa de Dentro
* Costeira do Pirajubaé
* Estreito
* Ingleses do Rio Vermelho
* Itacorubi
* Itaguaçu
* Jardim Atlântico
* José Mendes (Prainha)
* João Paulo
* Jurerê
* Lagoa da Conceição
* Monte Verde
* Monte Cristo
* Morro das Pedras
* Pantanal
* Pântano do Sul
* Ponta das Canas
* Ratones
* Ribeirão da Ilha
* Rio Tavares
* Rio Vermelho
* Saco dos Limões
* Saco Grande
* Santa Mônica
* Santo Antônio de Lisboa
* Trindade
* Vargem do Bom Jesus
* Vargem Grande
* Vargem Pequena

Região Metropolitana

A Região metropolitana de Florianópolis, popularmente conhecida como "Grande Florianópolis", é constituída principalmente pelos municípios de:

* São José;
* Palhoça;
* Santo Amaro da Imperatriz;
* Biguaçu;
* Antônio Carlos;
* Governador Celso Ramos;
* Paulo Lopes.

Cultura

Símbolos

* O hino do município é a canção Rancho de Amor à Ilha, composta pelo poeta Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho, em 1965. A canção foi oficializada como hino em 1968.
* A árvore símbolo de Florianópolis é o Guarapuvu.
* A flor símbolo é a orquídea Laelia purpurata
* O pássaro é o Martim Pescador Verde.

Academia de letras

A cidade tem sua academia de letras, denominada Academia Desterrense de Letras, cujo patrono é o poeta barriga-verde Cruz e Sousa e fica localizada no Centro Integrado de Cultura - CIC.

Teatros

Florianópolis possui vários teatros, dentre eles, se destacam:

* CIC - Centro Integrado de Cultura - Teatro Ademir Rosa
* TAC - Teatro Álvaro de Carvalho

Museus

* Museu Victor Meireles - Rua Victor Meirelles, 59 - Centro. Telefone: 3222-0692
* Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Souza - Praça XV de Novembro, 227 - Centro. Telefone: 3028-8091
* Museu de Arte de Santa Catarina - MASC - CIC - Av. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica. Telefone: 3333-2166

Orquestras

* Orquestra Sinfônica de Santa Catarina (OSSCA)
* Orquestra Sinfônica de Florianópolis
* Camerata Florianópolis

Feriados municipais

* 23 de março — Aniversário de Florianópolis.

Economia

Florianópolis tem sua economia alicerçada basicamente nas atividades do comércio, prestação de serviços públicos, indústria de transformação e turismo. Ultimamente, a indústria do vestuário e a informática vêm-se tornando também setores de excepcional desenvolvimento. A construção civil também é outra importante atividade econômica da cidade, com destaque para as praias da região norte da ilha (Jurerê, Jurerê Internacional, Canasvieiras e Ingleses).

Turismo

* Guia de viagens sobre Florianópolis no Wikitravel.

Lagoa da Conceição

Considerada por muitos habitantes e turistas que a visitam como detentora de uma beleza singular, dotada de fortes traços da cultura açoriana, observados nas edificações, artesanato, no folclore, culinária e nas tradições religiosas, Florianópolis tem no turismo uma de suas principais fontes de renda.

Dentre os atrativos turísticos da capital salientam-se, presentemente, além das praias, as localidades onde se instalaram as primeiras comunidades de imigrantes açorianos, como Ribeirão da Ilha, Lagoa da Conceição, Santo Antônio de Lisboa e o próprio centro histórico da cidade.

Entre os principais eventos destacam-se:

* Festa Nacional da Ostra - (FENAOSTRA)
* Ironman - campeonato mundial de triatlo radical

Praça XV de Novembro
Vista panorâmica do centro da cidade e Continente

A Praça XV de Novembro é o principal ponto de convergência da cidade. Destaca-se por seus valores arquitetônicos, culturais e comportamentais.

Este logradouro existe com notável relevo desde a fundação de Florianópolis, época em que a ilha nem sequer se denominava Desterro.

Tudo começou por intermédio do fundador, Francisco Dias Velho, que, no ponto local mais elevado, estabeleceu sua moradia e, ao lado desta, ergueu sua então denominada "casa de reza" (hoje Catedral).

Somados a seus valores interiores, neste ponto principal do centro urbano se vêem, além de uma bela e centenária figueira, inúmeros monumentos e hermas que reverenciam acontecimentos e vultos da história catarinense e brasileira. A Praça XV mostra, em seu derredor, construções históricas que não raro serviram para sediar governos que delas ditavam leis às gentes ilhoa e barriga-verde.

Pontos turísticos

* Ponte Hercílio Luz
* Largo da Alfândega
* Mercado Público Municipal
* Praça XV
* Catedral Metropolitana
* Palácio Cruz e Souza
* Mirante do Morro da Lagoa
* Costa da Lagoa
* Inscrições Rupestres Costão do Santinho
* Ilha do Campeche

Lazer

Teatros

Há duas casas de espetáculo importantes em Florianópolis: o Teatro Ademir Rosa, localizado no CIC (Centro Integrado de Cultura) e o Teatro Álvaro de Carvalho, na Praça Pereira Oliveira. Esses dois são palco da maioria das grandes apresentações realizadas na cidade.

Museus e galerias de arte

São variados os museus na capital catarinense. Na região central, destacam-se o Museu Victor Meirelles (casa onde viveu o pintor, com obras em exposição), MASC, Museu da Imagem e Som e Espaço Lindolf Bell, sendo esses três últimos localizados no CIC (Centro Integrado de Cultura). No Palácio Cruz e Souza, está instalado o Museu Histórico de Santa Catarina com relíquias que contam um pouco da história do estado. Outro espaço interessante é o Museu de Armas Major Lara Ribas, localizado no Forte Sant'Anna (ao lado da Ponte Hercílio Luz), que expõe artigos bélicos da época em que a ilha catarinense era um território disputado entre portugueses e espanhóis.

Cinema

A cidade oferece 22 salas de cinema, além de cineclubes como o da Universidade Federal de Santa Catarina e o da Alliance Française de Florianópolis.

Trilhas famosas

* Costão do Santinho
* Praia de Naufragados
* Monte Verde à Costa da Lagoa
* Lagoinha do Leste
* Lagoa do Peri
* Barra da Lagoa à Galheta
* Trilha dos Macacos
* Praia do Saquinho

Centros comerciais

* Beira Mar Shopping, Floripa Shopping, Shopping Center Itaguaçu e o Iguatemi Florianópolis são de grande porte.
* Shopping Point ARS, Shopping Entrelaços, Trindade Shopping, MAC Shopping, Top Tower Shopping e o Via Lagoa Shopping são centros de compra menores.

O Jurerê Open Shopping é aberto, composto pelo calçadão de Jurerê Internacional.

Transporte

O transporte público em Florianópolis é realizado basicamente através de ônibus. Destaca-se o Sistema Integrado de Transporte. É formado por seis Terminais de Integração.

* TICEN - Terminal de Integração do Centro
* TITRI - Terminal de Integração da Trindade
* TILAG - Terminal de Integração da Lagoa
* TIRIO - Terminal de Integraçâo do Rio Tavares
* TISAN - Terminal de Integração de Santo Antonio
* TICAN - Terminal de Integração de Canasvieiras

Nesse sistema, as "linhas alimentadoras" ligam os bairros aos terminais regionais, que por sua vez se ligam ao terminal central (TICEN) pelas "linhas principais".

Existe em Florianópolis o chamado "Transporte Executivo", destinado aos passageiros de maior poder aquisitivo, que utiliza microônibus e não possui pontos de parada predefinidos. É também intenso o tráfego de ônibus coletivos vindos dos municípios vizinhos.

O transporte marítimo é pouco utilizado no município, senão em função do turismo. No entanto, existem linhas regulares de transporte lacustre na Lagoa da Conceição, ligando a localidade da Costa da Lagoa — isolada por terra — à sede do distrito e à margem oposta da Lagoa.

Esportes

Futebol

Há dois clubes profissionais de futebol em Florianópolis. Juntos possuem 27 títulos catarinenses, o que é um recorde no estado. Desde 1924, disputam o chamado "Clássico da Capital".

* Avaí FC - tem como cores o azul e o branco. É conhecido como "O Leão da Ilha" ou "O Time da Raça". Teve em seu plantel jogadores famosos no Brasil inteiro, como Zenon, Lico e Renato Sá, todos catarinenses. Foi campeão brasileiro da Série C em 1998 e tem 13 conquistas do Campeonato Catarinense.

* Figueirense FC - tem como cores o preto e o branco. Apelidado por seus torcedores de "Figueira", também é conhecido como "O Furacão do Estreito" ou "A Máquina do Estreito". Desde 2002, disputa a Primeira Divisão do Campeonato Brasileiro (Série A). Em 4 de maio de 2008 a equipe conquistou o seu 15º título estadual, sendo o atual recordista.

Natação

Possuiu destaque na história de Florianópolis, por diversas vezes, sendo a mais recente através do atleta Fernando Scherer, o Xuxa, conquistar diversas medalhas e recordes mundiais e olímpicos.

Mergulho

Como a cidade é principalmente localizada em uma ilha cercada de outras pequenas ilhas, é uma de suas atrações como atividades esportivas o mergulho livre e autônomo. As localidades mais frequentadas para este esporte são a Reserva Biológica Marinha do Arvoredo e Ilha do Campeche.

Remo

Antes do futebol, foi o esporte nº 1 da cidade. Ainda hoje, há três clubes principais:

* Clube de Regatas Aldo Luz
* Clube Náutico Francisco Martinelli
* Clube Náutico Riachuelo

Tênis

O tênis consolidou-se em Florianópolis após Gustavo Kuerten, o Guga, tornar-se tricampeão em Roland Garros e alcançar a posição número 1 no ranking mundial da ATP.

Voleibol

O voleibol de Florianópolis começou a ter destaque nacional com o time masculino da Unisul, a partir do final da década de 1990. Depois, esse time transferiu-se para a vizinha cidade de São José e hoje está em Joinville, sendo que Florianópolis passou a ser representada na Superliga de Voleibol do Brasil pela equipe da Cimed.

Vôo Livre - Parapente

O vôo livre de Parapente pode ser praticado em diversas rampas de Florianópolis. Pode-se fazer um vôo duplo com instrutor habilitado. As rampas mais conhecidas são da Praia Brava, Santinho, Rio Vermelho, Mole e Lagoa da Conceição.

Televisão
Canais de televisão aberta de Florianópolis Canais de televisão aberta de Florianópolis[Expandir]
Sinal VHF 02 - Cultura SC (Cultura) • 04 - RIC Record (Record) • 06 - Record News SC (Record News) • 09 - TVBV (Band) • 12 - RBS TV (Globo)
Sinal UHF 15 - Gazeta • 18 - RedeTV! • 20 - Rede Vida • 25 - CNT • 28 - RBN/CVC • 36 - RBI • 41 - Rede Família • 43 - TV Aparecida • 45 - SBT SC (SBT) • 54 - TV Mundial • 57 - TV Canção Nova
Em implantação {{{implantacao}}}
UHF digital


Educação

Universidades

* Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
* Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC)
* Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL)
* Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina (Cefet/SC)

Faculdades

* Complexo de Ensino Superior de Santa Catarina (Cesusc)
* Faculdades Integradas Associação de Ensino de Santa Catarina (Assesc)
* Faculdade Decisão (Centro).
* Faculdade Energia (Centro).
* Faculdade Barddal (Trindade).
* Faculdade SENAC (Centro).

Florianopolitanos famosos

* Victor Meireles, pintor.
* Luís Delfino, poeta.
* Cruz e Sousa, poeta simbolista.
* Fernando Scherer, o "Xuxa" (atleta da natação)
* Gustavo Kuerten, o "Guga" (atleta do tênis)
* Carolina Kasting, atriz.

Anúncios de proprietários, corretores e imobiliárias em Florianopolis / SC:

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Florianopolis. Acessado em 05/05/2008.